COOPERATIVAS
 se mantêm FORTES em tempos de crise.

Sistema OCB/PE - Notícias

Sescoop/PE capacita professores de Garanhuns para a Inclusão do Cooperativismo no currículo escolar

 

O Sescoop/PE promoveu o curso de Inclusão do Cooperativismo no Currículo Escolar no município de Garanhuns, no Agreste Meridional de Pernambuco. O aprendizado cooperativista é uma conquista assegurada na Lei do Cooperativismo Municipal, sancionada em 2018. O presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira fez uma palestra sobre a história e evolução do Cooperativismo no Mundo aos 35 professores da rede escolar da cidade. O evento acontece no auditório da Uniodonto Garanhuns.

A Lei Municipal do Cooperativismo de Garanhuns auxilia no debate das políticas públicas e estratégias para fomentar e divulgar as práticas cooperativistas na cidade. Uma das atividades taxativas no documento é a criação da disciplina sobre cooperativismo dentro da grade de estudos da rede municipal de ensino. O Sescoop/PE está dando o apoio na formação cooperativista levando até a cidade profissionais de ensino com o foco voltado nas práticas cooperativistas. A conversa com o presidente do Sistema OCB/PE era um dos tópicos da programação de todo o evento.

Aos professores, Malaquias contou a história do cooperativismo em meio ao processo de Revolução Industrial na Inglaterra e os desafios que os pioneiros de Rochdale enfrentaram para fazer com que o grupo pudesse prosperar. Já no Brasil, o gestor contou o processo de formação do Sistema da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e como acontece a representação e formação das pessoas que atuam no cooperativismo pernambucano.

“O mundo é movido por ideias. A ideologia cooperativista foi formada quando pessoas com o mesmo propósito de crescimento se juntaram para pensar em estratégias de melhoria. É o que estamos fazendo aqui. Neste espaço de capacitação queremos absorver as boas ideias para propagar um movimento que dá certo em todo o mundo. Esse fato se repete em Garanhuns, onde temos a oportunidade de trabalhar a força do cooperativismo na base. Isso dará bons frutos e fará da cidade um marco para todo o estado nas práticas de justiça e democracia, princípios tão defendidos pela força da cooperação”, contou Malaquias.

O professor de geografia, Antônio Moreira já conhecia o cooperativismo. Após a aprovação da lei, ele vê que a cidade evoluirá no quesito educação e empreendedorismo. “O Cooperativismo é uma grande saída para a humanidade se organizar financeiramente. Ele busca caminhos justos e igualitários. Esses pontos, defendidos muito bem pelo presidente Malaquias, quero passar em sala de aula. Acho que podemos dar uma grande contribuição para o futuro dos alunos”, salientou o professor.

 

Add a comment

Sescoop/PE promove etapa de primeiros passos do PDGC

Foi dado o início de mais uma etapa de primeiros passos para a excelência dentro do Programa de Desenvolvimento da Gestão das Cooperativas (PDGC) em Pernambuco. Durante dois dias, dirigentes de cooperativas de todo o estado participam do evento com o objetivo de promover a melhoria da gestão com o foco nas boas práticas de governança. Para conscientizar e mostrar como o negócio cooperativista só tem a ganhar com o preenchimento do questionário do Programa, o evento contou com a participação da palestrante e especialista técnica da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), Luciana Lima. O presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira, fez a abertura do evento.

Na visão do gestor, o PDGC é um programa responsável por gerar métodos de excelência de trabalho com impacto a médio/longo prazo. O Programa, ainda de acordo com Malaquias, dá o caminho para consolidar boas as práticas de gestão cada vez mais profissionais e de excelência.

“O Programa pode nos dar as condições necessárias para construir um novo cooperativismo. Um cooperativismo de forma mais inovadora e democrática, como mandam os princípios. Dessa forma, pontuamos que somos um movimento diferente, bem diferenciado do sistema mercantil. Pois somos atentos ao bem-estar dos cooperados e na felicidade das pessoas”, contou Malaquias.

Para a instrutora do módulo, o grande negócio do PDGC é fazer com que o nível da governança das cooperativas abra o olho para os benefícios trazidos ao responder o questionário. “Movemos as pessoas pela causa que acreditamos. O PDGC é um grande ideal proposto para fazer com que o negócio alcance patamares ainda maiores. O resultado prático é de alto impacto e só traz benefícios para todos os envolvidos”, ponderou Luciana.

Add a comment

Cooperativa de crédito poderá destinar poupança para financiar imóvel

 

As cooperativas de crédito estão autorizadas a captar depósitos da caderneta de poupança para, assim, realizarem o financiamento da venda de imóveis. A decisão tem o aval do Conselho Monetário Nacional (CMN). Essa medida tem como finalidade aumentar significativamente a concorrência do crédito imobiliário. Porém, para atuar nesse ramo, as cooperativas necessitarão estar enquadradas em uma série de critérios.

As cooperativas classificadas como singulares deverão ter como patrimônio líquido pelo menos o valor de R$ 900 milhões. Já para cooperativas enquadradas em sistemas de dois níveis, que é o caso das singulares e centrais, sem confederação, o requisito do patrimônio líquido cai ao valor de R$ 600 milhões. No caso das cooperativas fora do sistema cooperativo, mas classificadas na categoria cooperativa plena, a exigência cai ainda mais, ficando no valor de R$ 300 milhões.

Letras imobiliárias

Para facilitar a captação de recursos pelas cooperativas de crédito, o CMN também autorizou essas instituições a emitir letras imobiliárias garantidas (LIG). Criadas em 2014, mas regulamentadas apenas em maio do ano passado, as LIG, em geral, são títulos de renda fixa destinados a fomentar o mercado imobiliário com prazo mínimo de dois anos.

As LIG têm garantia reforçada. Caso a instituição financeira que emitiu o título vá à falência, a bolsa de valores terá acesso aos imóveis e aos empreendimentos que as LIG financiaram e que servem como lastro do título. Assim, o investidor passará a ser detentor desses ativos no lugar do banco.

Além de liberar a emissão de LIG pelas cooperativas de crédito, o CMN autorizou investidores estrangeiros a adquirir esses títulos a partir de março do próximo ano. Segundo o Banco Central, a medida amplia as fontes de recursos para o financiamento da construção civil.

O não residente só poderá comprar LIG por meio de depository receipts (recibos de depósito, em inglês). Certificados negociáveis emitidos em um país, os depository receipts representam ativos de empresa ou de banco de outro país. Até agora, a emissão desses recibos exigia autorização prévia do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários. Apenas a alteração de controle, criação de participação qualificada, participação estrangeira e conversão de dívidas subordinadas em ações continuarão a ser supervisionadas pelo BC.

 

 

*Com informações da Agência Brasil

 

Add a comment

Alunos de Cooperativas de Educação recebem Prêmio de Redação Cooperjovem

Durante o 1º Seminário de Responsabilidade Social,na cidade de Gravatá, no Agreste pernambucano, o Sistema OCB/PE fez o reconhecimento dos alunos que conquistaram o Prêmio de Redação Cooperjovem 2019. No total, quatro alunos levaram a premiação, que já está na segunda edição. Todos os estudantes fazem parte de Cooperativas de Ensino participantes do Programa Cooperjovem.

Na categoria I a aluna da 4ª série, Anne Shopia Sampaio e o aluno da 5ª série, Enzo Emanuel Silva de Morais, ambos do Cooperativa de Educação 3º Milênio, da cidade de Limoeiro, levaram o prêmio. A professora orientadora do trabalho, Suênia Correia dos Santos, também foi homenageada com a premiação.

Já na categoria II, outros dois alunos levaram o prêmio: Edimilson Joel Faustino Bezerra, do 8º ano, estudante da Cooenge, de Triunfo, além de José Roberto Gomes Barros Filho, também do 8º ano, da Cooedusc, cooperativa educacional da cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Assim como na categoria anterior, os professores também foram reconhecidos pela mentoria: Leandro dos Santos Alves e Altimere Maciel da Silva, respectivamente.

O Cooperjovem é um programa da Organização das Cooperativas Brasileiras, desenvolvido em âmbito nacional pelo Sescoop desde 2000. Como ferramenta principal, ele tem o dever de despertar nos educadores e educandos uma consciência sobre cooperação, auxiliando na organização e desenvolvimento de projetos nas escolas, através de uma metodologia educacional cooperativa e da compreensão do cooperativismo como forma de organização socioeconômica.

Add a comment

Vídeos

adidas superstar air max suisse nike roshe run suisse nike roshe run mbt suisse nike air force suisse ray ban suisse nike air max suisse louboutin suisse mbt geneve christian louboutin suisse new balance suisse cialis suisse viagra suisse kamagra 100 viagra suisse levitra suisse kamagra gel priligy suisse viagra generique